sábado, 12 de setembro de 2015

A força da China e a economia brasileira

Bancos brasileiros perdem grau de investimento pela S&P


Seria o terremoto chinês  ou alucinações da irresponsável Standart & Poor’s? O Brasil tem os bancos mais seguros e menos expostos do mundo.



Bradesco e Itaú Unibanco foram alguns dos bancos que tiveram o rating em moeda estrangeira de longo prazo reduzido de "BBB-" para "BB+"






Da REUTERS
São Paulo - A agência de classificação de risco Standard & Poor's reduziu nesta quinta-feira a nota de crédito de várias instituições financeiras do Brasil, tirando o selo de grau de investimento de grandes bancos um dia após ter feito o mesmo com a nota soberana do país.

Bradesco e Itaú Unibanco foram alguns dos bancos que tiveram o rating em moeda estrangeira de longo prazo reduzido de "BBB-" para "BB+"

Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil, BNDES, Caixa Econômica Federal e Santander Brasil tiveram o rating em moeda estrangeira de longo prazo reduzido de "BBB-" para "BB+", dentro do grau especulativo.

Além disso, como o Brasil, todos eles estão com a nota em perspectiva "negativa", o que indica chance de novo rebaixamento da nota adiante.

ADVERTISEMENT
Citibank Brasil, Banco do Nordeste e Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais também perderam o status de bons pagadores, tendo suas notas reduzidas igualmente para "BB+" com perspectiva "negativa".

Outros bancos que já estavam dentro da faixa especulativa mantiveram suas notas, mas tiveram a perspectiva alterada para "negativa", como o ABC Brasil e Banco Votorantim.


Alguns na camada "junk" foram rebaixados em um degrau, caso do BTG Pactual, que passou de "BB+" para "BB", e do Pan, de "BB" para "BB-".