sexta-feira, 4 de novembro de 2016

China lider global



Primeiro-ministro chinês faz proposta de seis pontos para futuro desenvolvimento da OCS
2016-11-04 12:41:04portuguese.xinhuanet.com 







 O premiê chinês, Li Keqiang (c), participa da 15ª reunião de primeiros-ministros da Organização de Cooperação de Shanghai (OCS), em Bishkek, Quirguistão, em 3 de novembro de 2016. (Xinhua/Zhang Duo)




Bishkek, 4 nov (Xinhua) -- O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, apresentou na quinta-feira uma proposta de seis pontos para o futuro desenvolvimento da Organização de Cooperação de Shanghai (OCS) e pediu que seus membros ampliem a cooperação em segurança, desenvolvimento econômico e capacidade de produção.

Li fez as declarações durante a 15ª reunião de primeiros- ministros em Bishkek.

Assinalando que a OCS desempenhou um papel indispensável no impulso da estabilidade e prosperidade regionais nos últimos 15 anos, Li disse que a OCS também contribuiu ativamente para a promoção da paz e desenvolvimento do mundo.

Os membros da OCS só poderão obter o desenvolvimento comum, a paz de longo prazo e a estabilidade da região através da cooperação conjunta, indicou Li, pedindo que todos os Estados membros realizem esforços conjuntos nos seguintes seis âmbitos.

Quanto à cooperação em segurança, Li pediu que todos os membros observem um conceito de segurança comum, integral, cooperativa e sustentável, propondo aprofundar o intercâmbio de informação e a cooperação na aplicação da lei, a fim de garantir a segurança das pessoas, instituições, empresas e funcionários dos membros da OCS.

Li também pediu que os integrantes da OCS reforcem ainda mais sua cooperação e coordenação em segurança e impulsionem a construção de instituições e mecanismos regionais de combate ao terrorismo.

Sobre o alinhamento de estratégias de desenvolvimento, Li pediu mais esforços para promover a coordenação e combinação de políticas de desenvolvimento econômico dos membros da OCS e citou como exemplo a crescente sinergia entre a iniciativa chinesa do Cinturão e Rota e a União Econômica Euroasiática (UEE).

A Iniciativa do Cinturão e Rota compreende o Cinturão Econômico da Rota da Seda e a Rota da Seda Marítima do Século 21 e visa construir uma rede de comércio e infraestrutura para conectar a Ásia com a Europa e a África ao longo das antigas rotas comerciais da seda. A UEE agrupa a Armênia, Belarus, Cazaquistão, Quirguistão e Rússia.

A China está disposta a fazer esforços conjuntos com outros membros da OCS para promover o comércio regional e facilitar o investimento, disse Li, sugerindo que os membros da OCS aumentem a cooperação nas áreas de alfândega, inspeção e quarentena, assim como certificação e credenciamento.

A China está aberta à iniciativa de estabelecimento de uma zona de livre comércio OCS e está disposta a trabalhar com as outras partes para conduzir estudos relevantes de viabilidade e explorar ativamente um marco de cooperação econômica regional mais integral, mais estreito e mais eficiente, disse o primeiro-ministro.

Quanto à ampliação da cooperação em capacidade de produção, Li disse que a China está disposta a realizar esforços conjuntos com outros Estados membros para tornar a cooperação em capacidade de produção um pilar da cooperação comercial regional.

Li disse que importantes projetos de cooperação, incluindo uma central elétrica no Uzbequistão, uma refinaria no Quirguistão, uma usina de cimento no Tadjiquistão e um parque industrial China-Uzbequistaão, estão se desenvolvendo sem contratempos.

Sobre a cooperação em inovação, Li indicou que a China está disposta a reforçar o alinhamento e os intercâmbios em políticas de inovação com os outros membros para facilitar o despacho alfandegário de comércio eletrônico, reforçar a capacidade de apoio logístico e impulsionar a cooperação em economia verde e inovação tecnológica ambiental.
Quanto ao financiamento regional, o primeiro-ministro chinês pediu que os Estados membros aproveitem plenamente as plataformas de financiamento regional como o Consórcio Interbancário da OCS, o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura, o Fundo da Rota da Seda e o Novo Banco de Desenvolvimento BRICS, entre outros.

Sobre o intercâmbio de pessoas, Li prometeu oferecer mais bolsas de estudo para os membros da OCS a fim de ampliar as bases destes contatos.

O primeiro-ministro acrescentou que a China continuará organizando acampamentos do verão para estudantes primários e secundários dos países membros da OCS e realizará uma série de atividades de intercâmbio não governamentais.

Li chegou na quarta-feira a Bishkek para realizar uma visita oficial ao Quirguistão e participar da 15ª reunião de primeiros-Ministros da OCS.

Estabelecida em 2001, a OCS é uma organização regional de cooperação econômica, política e de segurança que agrupa China, Cazaquistão, Quirguistão, Rússia, Tadjiquistão e Uzbequistão.

Em junho, a Índia e o Paquistão assinaram o memorando de obrigações da OCS, o que deu início ao processo de acesso ao grupo que tem diversos observadores e parceiros de diálogo.