sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Um gigante em ação


China expressa vontade de trabalhar com todas as partes para continuar defendendo acordo nuclear iraniano

2018-08-03 19:49:55portuguese.xinhuanet.com





Cingapura, 3 ago (Xinhua) -- O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, que está de visita a Cingapura, disse nesta sexta-feira que a China está disposta a trabalhar com todas as partes para continuar a defender o acordo nuclear do Irã.

Wang fez as observações ao se reunir com o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, no âmbito da reunião de ministros das relações exteriores da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) e reuniões relacionadas.

Wang apontou que a possibilidade ou não de se continuar com a implementação do acordo nuclear do Irã, totalmente conhecido como a Plano de Ação Abrangente Conjunto (JCPOA, em inglês), despertou a atenção da comunidade internacional.

Ele avalia que isso traz um novo risco e representa um novo desafio para a situação no Oriente Médio.

"A China sempre sustenta a opinião de que o JCPOA é um pacto multilateral verificado e aprovado pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, de acordo com os interesses comuns de todas as partes e da comunidade internacional, que deve ser respeitado e defendido para manter a autoridade das Nações Unidas, a efetividade de acordos multilaterais e a credibilidade das regras internacionais", exaltou Wang.

Para este objetivo, a China está disposta a promover comunicação e cooperação com todas as partes, incluindo o Irã, e fazer seu melhor para continuar a defender o acordo em um esforço para manter paz e estabilidade na região e no mundo em geral.

Por sua parte, Zarif disse que o Irã e a China são parceiros estratégicos e que a China desempenhou um importante papel na elaboração e implementação do JCPOA.

O Irã está disposto a continuar a defender e implementar o acordo e continuar a trabalhar com as partes envolvidas, incluindo a China e os países europeus, disse o ministro das Relações Exteriores iraniano.


10ª Cúpula dos BRICS é um sucesso: oficial do governo da África do Sul
2018-08-03 14:19:50portuguese.xinhuanet.com
Pretória, 2 de agosto (Xinhua) -- A recém encerrada 10ª. Cúpula do BRICS foi um grande sucesso, com muitos acordos e Memorandos de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) sendo assinados, disse um funcionário do governo sul-africano.
A ministra de Relações Internacionais e Cooperação, Lindiwe Sisulu, assim afirmou à mídia em Pretória, na quinta-feira. A África do Sul sediou a 10ª. Cúpula dos BRICS, de 25 a 27 de julho, em Joanesburgo.
"Nós nos encontramos logo após a conclusão da 10ª Cúpula do BRICS, muito bem sucedida e histórica (...) Durante a cúpula, pudemos mostrar o tesouro deste país, que é o seu povo, que é, ao mesmo tempo, acolhedor e profissional em suas relações com nossos amigos de outros países ", disse Sisulu.
Ela mencionou que o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, recebeu seus homólogos do BRICS, do BRICS Plus e líderes africanos. Os líderes do BRICS abordaram questões que afetam o bloco e o mundo.
"Foi uma cúpula muito importante, que se posicionou contra ataques e multilateralismo de alguns países que se retiraram de compromissos de longa data. A Cúpula foi uma ocasião para os líderes do BRICS estarem no centro da formação de uma nova ordem global e centralizar uma nova ordem mundial com as Nações Unidas no ápice ", disse a ministra.
Ela afirmou que alguns Memorandos de Entendimento foram assinados pelos cinco países do BRICS. Estes incluem MoU sobre Meio-Ambiente e Parceria na Aviação Regional dos BRICS. Eles também assinaram acordo para o estabelecimento do escritório regional do Novo Banco de Desenvolvimento (NDB) para as Américas, em São Paulo, Brasil.
"Os líderes do BRICS apoiaram o estabelecimento de redes de parques científicos dos BRICS, incubadoras de empresas de tecnologia e pequenas e médias empresas", disse Sisulu.
Os líderes do BRICS também endossaram a criação do grupo de trabalho de turismo dos BRICS para aumentar o desenvolvimento econômico e as relações de pessoa a pessoa e aumentar ainda mais o turismo intra-BRICS. Eles também concordaram em estabelecer o grupo de trabalho dos BRICS na 4ª revolução industrial.
"O objetivo é aprofundar a cooperação do BRICS na digitalização, industrialização, inovação, inclusão e investimento, para maximizar as oportunidades e enfrentar os desafios decorrentes da 4ª Revolução Industrial."