sábado, 10 de novembro de 2018

China e Cuba boas relações

Xi realiza conversações com presidente cubano para impulsionar relações
2018-11-09 10:48:20portuguese.xinhuanet.com







Beijing, 9 nov (Xinhua) -- O presidente da China, Xi Jinping, reuniu-se quinta-feira em Beijing com seu homólogo cubano, Miguel Díaz-Canel, e pediu que os dois países valorizem a tradicional amizade bilateral e escrevam um novo capítulo na cooperação amistosa.

Xi deu as boas-vindas à primeira visita de Estado de Díaz-Canel à China e pediu ao presidente que transmita suas cordiais saudações a Raúl Castro, primeiro-secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba.

Ao elogiar Cuba como um grande país, Xi disse que ela ganhou o respeito do mundo ao insistir em seu próprio caminho de desenvolvimento apesar das dificuldades e os obstáculos durante o meio século passado.


Como países socialistas, China e Cuba são boas amigas, camaradas e irmãs, afirmou Xi, acrescentando que isso é um fato provado e que a relação resistiu ao teste do tempo e às mudanças na situação internacional.

"O povo chinês nunca esquecerá que Cuba, liderada pelo camarada Fidel Castro, foi a primeira nação no hemisfério ocidental a estabelecer relações diplomáticas com a China, há 58 anos", declarou Xi, expressando gratidão ao Partido Comunista de Cuba e ao povo cubano por seu firme apoio à China na proteção da soberania e no desenvolvimento do país.

Xi recordou suas duas visitas a Cuba e as conversações profundas que teve com Fidel Castro, e insistiu aos dois países que "apreciem em dobro a amizade criada e cultivada pelas antigas gerações de líderes, herdem-na e desenvolvam-na e escrevam conjuntamente um novo capítulo da cooperação amistosa bilateral".

Xi valorizou a determinação inabalável do Partido, governo e povo cubanos para desenvolver as relações bilaterais e disse que as duas partes precisam ter um plano geral desde uma perspectiva de longo prazo para promover o desenvolvimento profundo das relações China-Cuba.

Também pediu a ambos os países consolidar mais a confiança e apoio mútuos, realizar uma cooperação de benefício mútuo e fortalecer os intercâmbios sobre governança.

Os dois países devem continuar apoiando-se mutuamente em assuntos concernentes aos interesses fundamentais e principais preocupações, disse Xi, acrescentando que a China apoia firmemente Cuba na proteção de sua soberania nacional e na eleição de um caminho socialista que se ajuste à sua situação nacional.

A China está convencida de que, com a forte liderança de Raúl Castro, Díaz-Canel e outros líderes, Cuba certamente atingirá novos ganhos, afirmou Xi.

Xi disse que a China aprecia a contribuição de Cuba para as relações entre a China e os países latino-americanos e caribenhos e que gostaria de manter uma estreita coordenação com Cuba sobre importantes assuntos internacionais e regionais.

A China saúda a participação de Cuba na construção do Cinturão e Rota, disse Xi, pedindo às duas partes fortalecer a cooperação nas áreas de comércio, energia, agricultura, turismo e manufatura biofarmacêutica.

Ao assinalar que antes de chegar a Beijing Díaz-Canel visitou a primeira Exposição Internacional de Importações da China, em Shanghai, Xi incentivou Cuba a fazer o melhor uso da exposição para expandir suas exportações à China.

"A cooperação da China com Cuba continua o princípio de apoiar a justiça e procurar interesses compartilhados", mencionou Xi, acrescentando que a China "apoiará Cuba em todos os aspectos em que pudermos apoiar".

Também pediu intercâmbios entre povos e culturais para promover o entendimento e a amizade mútua entre chineses e cubanos, especialmente para os jovens.

Díaz-Canel, que chegou na terça-feira a Shanghai para começar sua visita de Estado de três dias à China, disse que Cuba aprecia o apoio duradouro da China e que a nova geração de líderes cubanos continuará firmemente a amizade tradicional com a China.
Indicou que Cuba admira os êxitos obtidos pela China e que está extremamente de acordo com as ideias de desenvolvimento apresentados no 19º Congresso Nacional do Partido Comunista da China.

Cuba está disposta a aprender da China para atualizar seu modelo econômico e social nacional e para promover a causa da construção socialista, declarou Díaz-Canel, pedindo aos dois países que mantenham os intercâmbios de alto nível e o diálogo político, reforcem os intercâmbios em comércio, educação e cultura e fortaleçam a comunicação e a coordenação em assuntos internacionais.

Antes das conversações, Xi realizou uma cerimônia de boas-vindas para Díaz-Canel no Grande Palácio do Povo em Beijing.

Depois das conversações, os dois líderes presenciaram a assinatura de uma série de documentos.

Também na quinta-feira, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, reuniu-se com Díaz-Canel.

Li Zhanshu, presidente do Comitê Permanente da Assembleia Popular Nacional, também se reuniu com Díaz-Canel no mesmo dia e pediu uma maior cooperação entre os órgãos legislativos dos dois países.